sexta-feira, 9 de abril de 2010

Cinema e Música na sessão especial de Loki-Arnaldo Batista

Um número grande de pessoas formaram um público bastante seleto na sessão do dia 07 de abril, com apresnetação do documentário LOKI-Arnaldo Batista.
A apresentação do filme foi feita pelo músico, dj-mutante e artista plástico Alexandre Resende.

1966
Em um tempo sem video games e nem computador,
em plena Ditadura Militar,
o que se faz quando se é jovem e criativo?
A resposta é simples. Música.
Foi o que esses três jovens “Meio Desligados” fizeram.
Rumo à “2001” na velocidade da luz, buscavam “Algo mais.”
Mas para isso precisavam puxar a toalha da mesa de jantar, dar um chute na bunda do patrão, entrar numa espaçonave e viajar rumo ao desconhecido mundo das possibilidades musicais.
Rock, Sertanejo, Erudito, Esquindo Lê lê.
Brega , Ciranda , Saravá tão bacana... YêYê Yê vem sambar.
_ Vamos entrar nessa “Baby”, mesmo se o refrigerador não funcionar...
E quem não gostar que se “Top Top”, diziam em coro a sorrir e a brincar.
Tome guitarra, lá vai gargalhada, tem distorção, tem som bom também.
Roupas malucas, cucas mais que bem feitas, por que não vaias prá variar?
A banda acabou mas o sonho insistiu, mas louco é aquele que dúvidar.
Assim eram Os Mutantes, jovens que tinham como única pretensão serem como seus ídolos, os Beatles. Três crianças que apesar de levadas fizeram bem suas lições de casa, a música. E mesmo seguindo os costumes americanizados da moda da época tiveram maturidade suficiente de dar a cara à tapa para o Brasil.
Numa época de conflitos políticos se divertiram debochando da hipocrisia da sociedade em que viviam e simplesmente riam, curtiam. Fundiram música com teatro, fundiram música com dia a dia, fundiram música com música.
Assim eram os Mutantes, três jovens paulistanos unidos por uma única
paixão. A música.
E uma pergunta fica no ar:
...Seriam Os Mutantes astronautas?
Então, uma salva de palmas para o Dom Quixote que ele merece!
Obrigado
Bom filme
(texto: Alexandre Resende)



Nesta programação especial, o Café da Casa criou um cardápio especial para o Sarau Musical, com apresentação do grupo de flauta doce Engenho Musical - formado por Edmund Haas, Inke e Sylvia, apresentado um importante repertório de musica clássica dos séculos 13,15 e 16.

Apresentação do grupo Engenho Musical







Fotos: Ernesto López